Microconto I

I.
 

Carimbava enquanto o sol fugia pelas paredes.


Um amarelo denso contaminava os humores.


O pensamento perdido em suas pessoas.


Quem fez algum bem, quem algo ensinou, quem nada trouxe.


Gente que arrancou pedaço, que deixou vazios.

 

II.
 

Gostava de listas, todo tipo de lista.


Precisava da ilusão de ordem que elas imprimiam em seus dias.


Umidade antiga preenchia horas e minutos.

 

Naqueles dias frios de açafrão e enxofre,

 

listas que mofam.

III.
 

Uma manhã, com seus poros já bolorentos, levantou-se.


Abriu portas e janelas. Arrumou a cama.

 

Varreu, limpou, lavou, pulou, gritou, quebrou, chorou,

de raiva, de dor, de alívio.

 

Novas cores e listas.

 

As pernas firmes, o peito leve.

 

Possivelmente asas.

0